Ponto de saque – A Rocinha e o Vôlei

O vôlei é um dos esportes mais praticados no mundo e no Brasil, é a segunda modalidade mais exercida, ficando atrás somente do futebol. Na Rocinha não é diferente, alunos se reúnem duas vezes por semana no Complexo Esportivo para aulas e partidas de vôlei.

Controlado pela Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj) e obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o Complexo Esportivo da Rocinha foi inaugurado em março de 2010, trazendo diversos benefícios e atividades gratuitas aos moradores da favela, como, boxe, hidroginástica, surf, natação, capoeira, basquete, e claro: o vôlei. Diante de tantas dificuldades, o voleibol gera disciplina e auxilia na educação dos jovens que o praticam. Além de ocupar o tempo das crianças e adolescentes que vão às aulas, o esporte também proporciona uma vivência fora da favela, onde os alunos conhecem outros lugares e pessoas quando estão em competições e amistosos. Criando vontade em aprender, assistir as partidas pela televisão e cada vez mais se interessar pelo Vôlei.

foto 1

A professora, Luciana Ferreira, e a aluna, Rafaela Vieira.


Rafaela Vieira, aluna de vôlei no Complexo Esportivo da Rocinha, afirma que é um esporte
no qual todos podem criar interesse. “Conforme o tempo foi passando, percebi que é um esporte que qualquer pessoa pode gostar, me identifiquei muito, cada experiência foi bem gratificante para mim, me ajudando também na perda de peso durante a prática’’, disse. Com isso, muitos alunos participam das aulas, fazendo dos seus dias mais divertidos e produtivos. A professora Luciana Ferreira ressalta o prazer em ensinar vôlei para crianças e adolescentes. “Desde quando o vôlei começou a fazer parte da minha vida, virou uma paixão. Trabalhar com isso, hoje em dia, é ter prazer no que eu faço e passar isso a diante é satisfação pessoal e profissional”, concluiu a docente.

Além de incentivar e ajudar o trabalho em equipe, o vôlei traz muitos benefícios para o corpo e a mente, por exemplo: melhoras nas capacidades físicas funcionais, cardiorrespiratórias, coordenação motora, flexibilidade, força e a prática ajuda contra o estresse do cotidiano. Com tantos benefícios, o vôlei ainda pode ser adaptado para crianças e idosos. A faixa etária para começar a fazer o voleibol no Complexo Esportivo da Rocinha é de 8 a 18 anos e os demais que já fazem parte do projeto e são maiores de idade, podem continuar até os 21 anos.

Então, fica aqui o convite: quem se interessar nas aulas de voleibol, no Complexo Esportivo, precisa apenas comparecer às terças e quintas na Rua Bertha Lutz, 84, São Conrado das 15h30  às 17h e se divertir!

Amanda Pinheiro

Carioca, estudante de Jornalismo, moradora da Rocinha desde que nasceu. Atleta de vôlei e praticante da música.

Amanda Pinheiro

Amanda Pinheiro

Carioca, estudante de Jornalismo, moradora da Rocinha desde que nasceu. Atleta de vôlei e praticante da música.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *