Parem de criminalizar a favela

No domingo, passei na frente de uma banca de revistas e fui ver as manchetes dos principais jornais da cidade. Como sempre, nenhuma notícia boa; só tragédias e manchetes corriqueiras. Mas uma, em especial, me chamou a atenção, e foi justamente em um dos periódicos mais lidos pelos moradores da periferia e das comunidades, que é o Meia Hora, do Grupo O Dia.

Meia Hora é conhecido por suas capas ditas irreverentes e divertidas. Muitas fazem piadas com o tema preferido deles: crimes e violência. Porém, já tinha notado que algumas quase atravessavam a tênue linha do racismo e preconceito. Dessa vez, eles conseguiram mostrar que não respeitam as milhares de pessoas que vivem nas favelas do Rio de Janeiro.

A foto em questão é de uma rua na Favela Nova Holanda, com crianças se divertindo em piscinas de plástico. Segundo a matéria, que não apresenta nem o autor da foto, muito menos o da reportagem, as piscinas teriam sido financiadas pelo tráfico de drogas local para dificultar a entrada de policiais na favela – como se a polícia carioca fosse se preocupar com a integridade física dos moradores da região, a mesma polícia que não pensa duas vezes na hora de trocar tiros com traficantes na porta das escolas e outros locais com movimento. É essa mesma polícia que confunde um telefone celular com uma pistola e não pensa duas vezes na hora de atirar para matar, como fez com o menino Eduardo, no Complexo do Alemão, há quase três anos.

Esse tipo de matéria traz grandes implicações. Ela alimenta e reproduz a ideia de que tudo que acontece nas favelas é obra do tráfico. Ignoram a potência criativa e econômica dessas localidades. Na concepção desse tipo de jornalismo, quem mora e vive nas favelas é cúmplice ou recebe alguma benesse do comando. Porém, eles estão enganados.

Nas favelas, o comércio legal movimenta muito dinheiro. Não é à toa que, em muitas, funcionam bancos, lojas, restaurantes e até bares premiados. Existe uma rede de coletivos culturais e de jornalismo independente que nunca dependeu do tráfico. Mas, para a imprensa oficial, quem mora na favela é bandido.

Matéria de Agência de Notícia das Favelas clique aqui

FavelaDaRocinha

Site de comunicação comunitária desenvolvido por estudantes de comunicação da própria comunidade da Rocinha.

FavelaDaRocinha

FavelaDaRocinha

Site de comunicação comunitária desenvolvido por estudantes de comunicação da própria comunidade da Rocinha.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *