O Jiu-Jítsu é um dos esportes mais procurados na Rocinha

Não é de hoje que projetos sociais e culturais fazem parte do cotidiano de muitos jovens de comunidades. Com a pacificação, o número de instituições nas favelas aumentou. E, muitos professores de projetos sociais contribuem na formação sociocultural e ideológica de seus alunos.

11043247_428155130686409_6634856130342520718_nO Jiu-Jítsu é um dos esportes mais procurados, pois ensina a defesa pessoal e traz muitos benefícios à saúde. Na Rocinha, a modalidade se popularizou há alguns anos. Uma das primeiras escolas de Jiu-Jítsu da comunidade foi a Academia Katana, dirigida pelo professor Eduardo Katana, que é formado em faixa preta 9° em Jiu-Jítsu. Antes da popularização, existiam outras modalidades de artes marciais, tais como judô e karatê.

Inicialmente, o esporte era restrito à elite. Contudo, o professor Katana, que também é pastor, conheceu um membro da igreja metodista que fazia trabalhos comunitários relacionado com esportes e se interessou em ajudar crianças da Rocinha. Com isso, houve um rompimento entre o pastor e a academia Gracie, uma das mais renomadas e respeitadas academias de artes marciais do Rio de Janeiro. ”Eu ajudava na parte da coordenação motora e fazia brincadeiras com crianças de 3 a 4 anos. Ligaram para a academia Gracie avisando que eu estava dando aula de Jiu-Jítsu em uma comunidade. Tive que escolher entre ficar na academia ou continuar com o projeto”, relatou o pastor.

Ao continuar com o projeto o Pastor Katana resolveu abrir sua própria academia. Com isso, as pessoas da comunidade tiveram acesso ao esporte, que antes era acessível apenas à classe A. Por ser uma arte marcial diferenciada das demais, rapidamente obteve muitos adeptos. O jiu-jítsu Gracie tradicional é composto por dez modalidades entre elas atemi Jitsu, judô, taekwondo, boxe tailandês, kung fu, boxe inglês e boxe tradicional. A academia Katana teve tanto sucesso que pôde patrocinar diversos eventos na comunidade, como campeonatos de surf e skate, luais e concursos de beleza. Além disso, a academia atribuía uma ajuda de custo para jovens se qualificarem profissionalmente.

Apesar de atualmente dedicar a vida aos compromissos ministeriais, o pastor Katana oferece aulas particulares11836859_907435945994204_5580591380305782761_n aos jovens da igreja. A lenda viva do Jiu-Jítsu da Rocinha, como é conhecido pelos seus ex-alunos, revelou que pretende voltar com as aulas em academia. ”É o meu sonho, pois poderia ajudar muitos jovens com problemas. Pretendo procurar um espaço maior e um patrocínio com alguém para podermos desenvolver o jiu-Jítsu Katana”, disse ele.

Um de seus ex-alunos, Marco Antônio, que também é pastor, é professor no prédio Delamares na Rocinha. ”O Jiu-jítsu é uma arte suave e complexa, pois diferente das demais domina para bater”, contou.

O Jiu-Jítsu pode trazer inúmeros benefícios para o corpo, como a diminuição do estresse, o aceleramento do metabolismo e o aumento da resistência do organismo. O esporte ajuda na autoestima, na coordenação motora e aumenta os reflexos. A arte marcial trabalha tanto o corpo, quanto o psicológico. Além disso, melhora a capacidade cardiovascular e respiratória. Para quem deseja um corpo mais forte, ajuda a definir a musculatura.

Rafaela Andrade

Estudante de Comunicação Social na PUC-Rio. É paulista e admiradora da música instrumentista. Tem 21 anos e mora na Rocinha.

Rafaela Andrade

Rafaela Andrade

Estudante de Comunicação Social na PUC-Rio. É paulista e admiradora da música instrumentista. Tem 21 anos e mora na Rocinha.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *